organizações vivas, natureza, teal, gota, água, ondas

Reinventando as organizações e as relações: o quão teal você é? Parte 1

Toda vez que surge uma conversa sobre propósito de vida, surge a mesma questão: como conectar propósitos individuais a propósitos corporativos? Reinventando as organizações.

E as nossas relações, seja com a ideia de propósito, ou ainda as relações “de trabalho”.

Mas… propósito de vida parece tão subjetivo, tão espiritual. Enquanto o outro… é negócio, né? Negócio visa lucro, caso contrário não é negócio, é hobby, ONG ou uma associação qualquer. Seria possível conciliar os propósitos?

Para começo de conversa, vale reforçar que:

“Precisamos urgentemente parar com essa mania de separar as coisas!”

Esse tipo de modelo mental faz parte da mentalidade do século passado – reducionista, que para entender o micro, fragmentava tudo. Isso teve seu valor, sem dúvida, até porque precisávamos de especialistas.

E ainda precisamos. Mas o que mais precisamos neste novo século e nova era, são profissionais com um olhar mais sistêmico, mais integral. 

Na Lifelong Workers trabalhamos, nos inspiramos em organizações Teal, descritas por Frederic Laloux em seu livro chamado Reinventando as Organizações.

E em organizações Teal a cultura padrão é em torno da integralidade do ser. 

E isso inevitavelmente envolve propósito. Propósito de vida, propósito pessoal e o propósito organizacional também. E é disso que se trata a parte 1 desse nosso artigo.

Como promover a integralidade em seu trabalho e ser mais teal?

Bom, no Reinventando as Organizações, têm alguns exemplos sobre como integrar tais propósitos e separei alguns para te inspirar.

Em algumas organizações teal, o processo de integração dos novos colaboradores é entendido como o momento em que cada pessoa precisa refletir sobre a sua vocação pessoal e como esta ressoa com o propósito central da organização.

E uma pergunta norteadora é: “Como os dois podem se sustentar e um nutrir o outro?” (LALOUX, 2017, Reinventando as Organizações, pg 175).

CEOs de algumas empresas teal, ou seja, desse novo estágio de consciência, fazem questão de participarem diretamente do momento da integração, como é o caso do Jos de Blok da Buurtzorg e Yvon Chouinard da Patagonia.

Na Sun Hydraulics, por exemplo, a jornada de integração antes dos novos contratados assumirem seus papéis para os quais foram contratados, dura de 1 a 4 meses.

E “porque uma integração tão longa”? (LALOUX, 2017, Reinventando as Organizações, pg 175).

“O ambiente de autogestão proporciona oportunidades para as coisas acontecerem, bem como para a livre interação entre os colegas e a discussão de mudanças sem a necessidade de passar pela aprovação da hierarquia.

Quanto mais pessoas você conhece, mais entendimento tem do todo e mais hábil estará para criar novas ideias e transformá-las em realidade.”

Gente do céu, olhem que exemplo mais incrível de como já começar uma jornada profissional com o olhar mais sistêmico possível, ao menos, em torno desse sistema que a pessoa em integração acabara de entrar! E tem mais! 

Na Sun, uma pessoa pode ser contratada para um papel e necessidade e depois desta integração toda, acreditem, ela pode ser realocada logo de cara – se ela e o sistema entenderem que passou a fazer ainda mais sentido essa movimentação.

Onde vemos isso acontecer dentro do mundo do trabalho e dos negócios? 

Inspirações teal vem da própria natureza, assim como a sua inteligência

Organizações Teal são por natureza sistemas vivos e complexos. Buscam não se engessar em caixinhas, especialmente do ponto de vista de estruturas hierárquicas. 

Naturalmente para que isso aconteça tem que se preparar todo um ecossistema para estarem muito integrados.

Uma das principais, se não a maior, inspiração das organizações e líderes Teal? A natureza e toda a inteligência que podemos observar nela.  

Quando a conexão entre indivíduo e organização está estabelecida, com o propósito de crescerem juntos e nutrir um ao outro, estabelece-se um propósito comum e a oportunidade das pessoas trabalharem dentro do que elas podem fazer de melhor.

Pessoas engajadas e motivadas por um propósito maior gera uma grande força e atitude para o sistema propagando isso para todos que fazem parte dele.

E, temos vários exemplos reais disso no Reinventando as Organizações.

É o que chamamos de efeito de gota na água. As ondas geradas pela gota se espalham em círculos cada vez maiores.

Aliás, essa imagem da gota caindo na água é também uma forma visual de compreendermos como a cada decisão no agora, estamos construindo futuros.

Tudo, absolutamente tudo o que fazemos, reverbera em alguém ou em alguma coisa em um futuro próximo.

Então, te proponho a começar a exercitar seu lado teal. E você perceberá como passará a colher uma vida e um círculo de trabalho com cada vez mais sentido.

Nos acompanhe nas redes! Estamos no LinkedIN, no Youtube, no Facebook e agora também no Instagram

Programa Trocas que Transformam em nosso canal no Youtube: Confiaça: a chave para resultados transformadores. Com Estela Gurgel, Livia Zappa e Cassiana Buosi.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

  1. Genial o artigo!!
    Deve ser muito bom ser colaborador de uma empresa com esse mindset.????

    1. Que legal que curtiu! É bom sim, aprendemos todos os dias. As vezes choramos juntos inclusive e está tudo certo. Lavamos a alma juntos também… 🙂 – valeu pela sua contribuição Andréia!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.